Adamantine: A história de “Grudge” | Ultraje – Metal & Rock Online
Features

Adamantine: A história de “Grudge”

upload

«É uma das canções mais completas que já escrevi até hoje.»

Cinco anos separaram “Chaos Genesis” de “Heroes & Villains”, sendo este último trabalho aquele que assinalou o regresso dos lisboetas Adamantine aos discos. A inaugurar este novo espaço, o guitarrista e vocalista André Bettencourt dá-nos conta da história do tema “Grudge” e do impacto que esta faixa teve na composição do disco.

Composição do tema: «”Grudge” foi o primeiro tema que escrevi para o novo disco “Heroes & Villains”. Tinham passado já dois anos [desde a nossa pausa] e depois de muitas adversidades, esse foi o primeiro tema que surgiu. Andava a ouvir coisas mais progressivas na altura e acabei por adicionar alguns desses elementos à nossa fórmula thrash/death melódico.»

Título: «O título surgiu através de uma conversa com um ex-membro da banda. Falávamos sobre ódios de estimação, como eram uma cena prejudicial à saúde e que não havia tempo a perder com isso. As pessoas devem aprender a seguir em frente e perceber quando já não há volta atrás. “Grudge” é uma expressão sem tradução literal mas assemelha-se a rancor.»

Se funciona melhor ao vivo ou em estúdio: «Acho que é um dos temas que me deixa mais satisfeito tanto em disco como ao vivo. Funciona bastante bem das duas formas. É de momento a malha que mais gosto de tocar ao vivo. Soa a fresco, tem ideias modernas incorporadas com o thrash e o death que fazemos e acho que é uma das canções mais completas que já escrevi até hoje.»

Temática da música: «O tema fala sobre deixar para trás certos ódios, rancores, etc. Coisas negativas na tua vida que te puxam para baixo, que atrasam a tua evolução como indivíduo e que te impossibilitam de ser uma pessoa melhor. Acho que é uma malha que fala sobretudo sobre reflexão, a capacidade de fazer reset na tua vida, reorganizar ideias e focar naquilo que realmente importa.»

Impacto na composição dos restantes temas: «Este primeiro tema estabeleceu o mood para o resto do disco. Marcou o início de um processo de renovação pelo qual passei e que se reflectiu liricamente em todo o álbum. É um disco bastante pessoal e quem o ouvir com atenção poderá também rever-se um pouco nas letras e nesse processo de introspecção pelo qual todos passamos a certa altura das nossas vidas.»

Significado da música para a banda: «Foi o início de uma nova era. O desprender do passado recente e o reboot necessário para recomeçar do zero, numa nova fase mais focada. Acho que a faixa, não só a nível musical como lírico, é bastante especial e com o tempo poderá ser visto como um marco do ponto de viragem na discografia. O tempo o dirá. Neste momento é uma malha indiscutível no set de Adamantine ao vivo.»

O álbum “Heroes & Villains” pode ser adquirido através do Bandcamp dos Adamantine.

Topo