Alice Cooper “Paranormal” [Nota: 7/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Alice Cooper “Paranormal” [Nota: 7/10]

Alice Cooper_Paranormal_album cover_netEditora: earMusic
Data de lançamento: 28 Julho 2017
Género: shock rock / hard rock

Alice Cooper, 69 anos, 7 álbuns com banda (1969-1973) e 20 a solo, sendo – nessa fase – o primeiro de 1975 e o mais bem-sucedido de 1989 (que dá pelo título de “Trash”). Palavras para quê? É o rei do shock rock e (ainda) é um showstopper à moda antiga que, de cobras a decapitações encenadas, já fez de tudo. Décadas volvidas, chegamos a 2017 com “Paranormal”. Com produção moderna, todo o disco soa a Alice Cooper, mas o tema-título, que abre, deverá ser a melhor faixa com um andamento rock sensual e sentido de balada que nos remete a “Trash”. Com temas que rondam os três minutos – curtos e directos –, “Paranormal” é um álbum completamente orientado às guitarras com riffs detalhados, fortes e eléctricos, e que até deixa o baixo emergir aqui e ali. Seguimos para “Dead Flies” que nos põe a mexer as ancas com um hardrock norte-americano típico, passamos por “Fallen In Love” (engraçado como ao fim de 50 anos ainda há espaço para um título destes sem haver repetição) e acabamos por rir com o sentido de humor sexual e deixas básicas (“I know tomorrow is not today”) de “Private Public Breakdown”. É verdade que a sua voz já não é o que era e sente-se que o artista vai até onde pode com um registo bastante sóbrio e linear, mas não deixa de, mais uma vez, ser um disco à la Alice Cooper. Se é para ouvir mais do que uma vez em casa? É questionável para os que não são fãs doidos, mas se isto toca num bar… é crível que a barraca venha abaixo – afinal de contas é rock n’ roll!

 

7/10
Topo