Banda do Dia: A Broken Design (Malta – grunge) | Ultraje – Metal & Rock Online
Banda do Dia

Banda do Dia: A Broken Design (Malta – grunge)

19665272_1536344136439918_8678131659873033355_n

Banda: A Broken Design
Último lançamento: “Halo Of Flies” EP (2017)
País: Malta
Estilo: stoner rock / post grunge
Para fãs de: Alice In Chains, Down, Soundgarden
Links: Facebook | Bandcamp

Sobre o lançamento mais recente:
«O nosso EP de estreia é uma fusão de três anos de trabalho árduo com composições, abandono e ajuste de canções que gostaríamos de ouvir enquanto amantes de música. Partimos das nossas influências para tentar criar canções que apelem a pessoas como nós e mais além. Há vozes cativantes, batidas fortes e groove encharcado com riffs. O principal conceito lírico de “Halo Of Flies” é vida e morte, e tudo o que está no meio. Um parente próximo de nós estava fatigado com depressão e medo da solidão, morte e com aquele arrependimento de se tinhas feito a diferença na vida ou se eras só mais um grão de areia. O objectivo principal deste EP é estampar os nossos nomes como uma declaração de chegada, uma foto tipo polaroid de uma banda num momento, que é o que qualquer artista que grave deverá ser.»

Ambições:
«O plano para esta banda é levá-la o mais longe possível. Nenhuma oportunidade de qualquer nível tem sido rejeitada, aparecemos e tocamos em qualquer lado e com qualquer gente. É muito difícil abrandar a máquina quando quatro indivíduos estão esfomeados e direccionados a ir para cima do palco e mostrar o material em qualquer oportunidade.»

Influência/referências:
«Temos uma vasta e ecléctica gama de influências musicais. Podemos recuar até Black Sabbath, Led Zeppelin, Grand Funk Railroad, soul e blues antigo, passando por Soundgarden, Alice In Chains, Down, Corrosion Of Conformity até ao metal dos 90s e dos dias de hoje. A combinação de todas as nossas influências – a vida em geral – com o nosso estilo de escrita ajuda A Broken Design a ser o que é. Mas há uma coisa que se mantém sempre primordial: a canção tem de ser sempre uma jornada, uma história.»

Futuro:
«O próximo passo é levar a banda pela Europa em 2018, promover e dar concertos onde e quando quer que seja, levar a nossa música mais além onde as pessoas possam experienciar o aspecto ao vivo da banda. Esperamos erguer o perfil da banda. Depois disso é voltar e compor um longa-duração e dar mais concertos – o ciclo continua.»

Topo