Banda Do Dia: Diktatur (França – black metal) | Ultraje – Metal & Rock Online
Banda do Dia

Banda Do Dia: Diktatur (França – black metal)

rsz_diktatur_band_pic-2

BANDA: Diktatur
ÚLTIMO LANÇAMENTO: “La Voie du Sang” (2017)
PAÍS: França
ESTILO: black metal
LINKS: Bandcamp

Sobre o lançamento mais recente
Aizko: «”La Voie du Sang” foi gravado por nós umas semanas depois do primeiro concerto da banda. Seleccionámos nove canções que pudessem resumir a primeira era de Diktatur. Este álbum tem paisagens de guerra, como horror e situações de morte. É esse o conceito principal: soldados, bombardeamentos, morte. Não há uma cronologia específica na História, apenas a atmosfera dessas temáticas. Queríamos oficializar “La Voie du Sang”, portanto a Melancholia Records, o [X]-Lab Studio e nós trabalhámos arduamente para esta reedição: nova masterização, nova ordem de alinhamento, novo artwork. E decidimos incluir duas faixas que estavam por lançar, de modo a melhorar o álbum ao seu nível máximo. Estamos muito satisfeitos com o resultado e muito mais entusiasmados do que no dia em que recebemos as primeiras cópias do álbum em 2010.»

Ambições
Thorgis: «Queremos levar a banda o mais longe possível, o que significa mais concertos, festivais, digressões, novas músicas, vídeos. Divertimento é tudo o que importa. Fazemos música para nós, precisamos disso na nossa vida.»

Influências/referências
Aizko: «Diktatur tem um som muito espontâneo e o processo de composição vem do sentimento, especialmente desde a gravação do EP “L’Agonie d’Un Monde” (2016). Eu e o Thorgis gostamos de vários estilos de música. O meu conteúdo musical diário nada tem a ver com Diktatur ou metal extremo no geral, mas quando temos de nos focar na banda entramos francamente por aí! E, honestamente, quanto menos ouvimos metal extremo mais esculpimos um estilo negro e agressivo! Compomos aquilo que esperamos ouvir de uma banda de metal extremo: um som fosco e gigantesco, como o nome da nossa banda.»

Futuro
Thorgis: «Estamos a dar o nosso melhor para voltarmos ao palco o mais depressa possível – não tocamos ao vivo desde 2011! Actualmente estamos a trabalhar num novo álbum – vai bem, com as canções mais ambiciosas até agora. Deverá ser lançado em 2018 pela Melancholia Records!»

Topo