Reviews avulso: Contaminated | Vesicant | Odium | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Reviews avulso: Contaminated | Vesicant | Odium

contaminated-cover-artContaminated “Final Man” [Nota: 7/10]
Editora: Blood Harvest
Data de lançamento: 07 Julho 2017
Género: death metal

A contaminar o underground desde 2013, estes australianos lançam finalmente o primeiro álbum composto por nove faixas de autêntico death metal dos 90s que exalam uma doença fétida e porca – mesmo a encaixar com o nome da banda e a capa do disco. Com uma produção crua q.b., os guturais profundos de Zev combinam-se com malhas velozes e ferozes que rasgam com notas seguidas ou ganchos tensos e certeiros. Intencionados a repercutir os seus ídolos do século passado, os Contaminated oferecem boas composições, mas é certo que têm de se aproximar um pouco da actualidade para conseguirem a projecção que desejam.

 

-/-

Vesicant_-_Shadows_of_Clensing_IronVesicant “Shadows of Cleansing Iron” [Nota: 6.5/10]
Editora: Iron Bonehead Productions
Data de lançamento: 14 Julho 2017
Género: death/black metal

Continuando a trilhar caminho pela Oceânia, os neozelandeses Vesicant contam sobre os horrores abjectos e as aflições abismais vividas na Segunda Guerra Mundial. Dividido entre black, death e algum doom metal, “Shadows of Cleansing Iron” consegue ser espesso, pestilento, algo dinâmico e, claro, excruciante. O lado positivo deste álbum de estreia passa pela produção rude e pela inclusão de malhas de death metal corrido, já o lado lento do doom ainda deixa um pouco a desejar, pois as quebras são demasiado longas e pouco atractivas. No entanto, a abordagem geral da música versus conceito é bem enquadrada e reflecte, a nível sonoro, aquilo que o duo pretende deixar para a posteridade.

 

-/-

656820Odium “As The World Turns Black” [Nota: 7/10]
Editora: Black Sunset / MDD
Data de lançamento: 14 Julho 2017
Género: thrash metal

Os quase 25 anos de carreira não parecem ter amolecido os germânicos Odium e prova disso é o revigorante oitavo álbum. Mais norte-americano do que alemão, o thrash metal do quinteto respira energia e refrões cativantes. De Metallica a Kreator, os Odium tanto conseguem ser incisivos e electrizantes com malhas esgalhadas e corridas, como também conseguem incutir uma enorme dose de melodia. A indústria é um circo de feras muitas vezes pouco amestradas, mas talvez estes veteranos merecessem mais holofotes – não é qualquer banda que tem Martin Buchwalter como produtor.

Topo