Emerging Chaos “The Roots Of Lunacy” [Nota: 7.5/10] – Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Emerging Chaos “The Roots Of Lunacy” [Nota: 7.5/10]

Editora: Independente
Data de lançamento: Abril 2018
Género: thrash/death metal

Longe vão os tempos das gravações manhosas, sem ambição e, normalmente, limitadas (e para agrado) aos amigos. Hoje, a qualidade e apresentação do “produto” é – usualmente – profissional. O paradigma mudou, mas a luta é outra (e continua): a apresentação de uma sonoridade – amiúde – original e que capte a atenção do ouvinte. No meio de centenas de lançamentos diários, tanto as editoras como as revistas, sites ou blogues, vêem-se “gregos” para dar oportunidade e visibilidade à catadupa de bandas. Só as mais “fortes” sobreviverão. Mas isso será de um ponto de vista, talvez mais comercial, o que não é propriamente o que está aqui em causa.

Os Emerging Chaos são um quarteto português (com um brasileiro e um finlandês na sua formação) oriundo do Barreiro, e este “The Roots Of Lunacy” é o seu primeiro álbum. As origens da banda remontam a 2009 e, de forma mais ou menos consistente, têm vindo a traçar o seu caminho. A maior parte das músicas aqui apresentadas remete-nos para os americanos Lamb Of God com o seu mid-tempo característico, alternando com passagens mais rápidas e com a voz a lembrar Randy Blythe. A entrada com “Mutilated” – o single de apresentação –, é esmagadora e prende-nos a atenção. O segundo tema (“Naked”) continua a prender-nos com a sua cadência mais rápida e um refrão que fica no ouvido. A partir do quarto tema começamos a entrar numa certa repetibilidade até final e esse é o “senão” deste trabalho.

A fórmula dos Emerging Chaos torna-se inimiga dela própria e acaba – lentamente – por afastar a atenção do ouvinte face a uma certa ausência de variedade e alternância de momentos/tempos. Chegamos à conclusão que o próprio conceito musical está a mudar na forma como as bandas apresentam as suas novidades e como nós as recebemos; ou seja, um longa-duração não tem, hoje, a importância que teve em tempos, onde (quase) tudo era novidade. Pese embora esta observação, “The Roots Of Lunacy” tem bons momentos de metal, bem estruturado e com músculo. Acresce uma óptima qualidade de gravação. A luta por destaque, por algo que sobressaia no meio de tantas bandas, o factor X ou um certo je ne sais quoi, é feroz, cruel e deixa vítimas pelo caminho. Quanto aos Emerging Chaos, é continuarem a trilhar o seu.

7.5/10
Topo