Ensnared “Dysangelium” [Nota: 7/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Ensnared “Dysangelium” [Nota: 7/10]

Ensnared_Dysangelium_coverEditora: Invictus Productions / Dark Descent
Data de lançamento: 12 Maio 2017
Género: death metal

Em 2010, JK e HK decidiram mudar o nome de Gravehammer para Ensnared e desde então já lançaram uma demo e um EP até que chega, finalmente, o tão aguardado primeiro longa-duração que dá pelo título de “Dysangelium”. A promoção descreve este álbum como um «mergulho eléctrico em labirintos criogénicos perversamente cruzados com lava derretida» – ok, é bonito e o lado poético é sempre uma ferramenta aliciante de se usar, mas não precisamos de ir tão longe. Ensnared é death metal e há, efectivamente, alguns cruzamentos com black metal nalgumas malhas solitárias e grindcore nalgumas batidas e chamadas. De resto, “Dysangelium” tresanda a death metal rancoroso, efervescente e, por vezes, quase melódico. Se há alguma faixa que se destaca sobejamente? Nem por isso, mas isso nem é mau se categorizarmos este álbum como um corpo uno e musculado que tem noção musical. Depois mencionar ainda os interlúdios que separam cada um dos temas, e isso é sempre uma faca de dois gumes porque volta e meia os interlúdios só existem criar entropias e preenchimentos desnecessários – não é o caso. Um dos primeiros interlúdios até busca a sonoridade melódica do black metal e podemos pensar que cada um terá uma novidade a oferecer, mas não é bem assim porque os restantes abordam praticamente os mesmos objectivos: acalmar, experimentar e criar um ambiente introspectivo.

Enfim, sete anos à espera de um álbum que, afinal de contas, é jeitoso. Vamos esperar mais sete anos? Não sabemos. Pode ser que não, mas há, na abordagem death metal da banda, muito suminho para espremer e fazer coisas futuras bem interessantes.

7/10
Topo