Exit Eden “Rhapsodies in Black” [Nota: 7/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Exit Eden “Rhapsodies in Black” [Nota: 7/10]

747_Exit_Eden_CMYKEditora: Napalm Records
Data de lançamento: 04 Agosto 2017
Género: metal sinfónico

As – sim, as – Exit Eden são um quarteto de vozes femininas que dão uma roupagem metal e sinfónica a êxitos da pop. Neste quarteto encontramos as menos conhecidas Anna Brunner e Marina La Torraca e as mais conceituadas Amanda Somerville (que já partilhou palcos com Avantasia, Epica e Kamelot, e estúdios com Michael Kiske) e Clémentine Delauney (que dá a voz e presença feminina aos Visions Of Atlantis desde 2013 e que participou no primeiro álbum a solo de Kai Hansen).

Isto não será bem uma análise comum, pois não será muito possível criticar composições e estruturas – afinal os temas já estão compostos previamente, ainda que com outra estética –, mas haverá detalhes a observar. O álbum começa logo com uma energética e cativante “Question Of Time” (Depeche Mode) e, mais à frente (depois de “Unfaithful” [Rihanna]), deparamo-nos com uma estonteante e exótica “Frozen” (Madonna) que inclui um solo bem heavy metal. Se algumas covers (como “Incomplete” [Backstreet Boys], “Impossible” [Shontelle / James Arthur] ou “Heaven” [Richie Campbell]) até davam boas músicas de metal sinfónico – se esquecermos boa parte das letras –, outras seriam composições baratas e um pouco mais vazias ou deslocadas (como “Firework” [Katy Perry]). Para o fim, passando por “Skyfall” (Adele), ainda há tempo para algo menos excelente (“Paparazzi” [Lady Gaga]) e incursões aos 80s com “Total Eclipse” (Bonnie Tyler) e “Fade To Grey” (Visage).

Por mais que seja uma jogada da indústria e uma oportunidade para as quatro vozes brincarem, é verdade que este “Rhapsodies in Black” tem muito que se lhe diga a nível instrumental: a batida electrónica dos temas originais é substituída por bateria orgânica, os arranjos também eles electrónicos são trocados por cordas e sopros e a secção rítmica surge com guitarradas metal. Apesar de tudo, palmas – eu, pelo menos, passei um dia inteiro com isto em loop.

 

7/10
Topo