Laurus Nobilis Music: a contagem decrescente já começou – Ultraje – Metal & Rock Online
Features

Laurus Nobilis Music: a contagem decrescente já começou

Na passada segunda-feira, dia 21 do corrente, foi dado o pontapé de saída oficial para a edição de 2018 do Laurus Nobilis Music numa conferência de imprensa que decorreu no edifício da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

A edição deste ano, como facilmente se pode apurar pelos nomes que figuram no seu cartaz, entre os quais Septicflesh e Dark Tranquillity, alargou o espaço ao metal, estilo que tem mostrado mais adesão dos festivaleiros nas edições anteriores. No entanto, o festival não vira as costas ao rock alternativo, continuando a ter um alinhamento diversificado. Como referiu André Matos (Raising Legends, Heavenwood), promotor musical do evento, optou-se por uma redução da amplitude temática do festival para um público mais coeso. Esta noção foi apoiada pelo Dr. Leonel Rocha, vereador da cultura da Câmara Municipal de VN de Famalicão, ao referir que um cartaz demasiado diversificado, que repete ofertas de outros eventos próximos do festival, impede o crescimento do mesmo e que a aposta num determinado nicho, especializando-se nos géneros que mais sucesso tiveram no passado, trará mais gente e notoriedade ao festival. Referiu também que a Câmara Municipal, que este ano aumentou o seu apoio ao festival, está apostada em aumentar a diversidade da oferta cultural do concelho, descentralizando-a da Casa das Artes, sendo o Laurus já uma imagem de marca dessa descentralização.

Foto: Pedro Félix

Presente também no painel estava José Aguiar, presidente da Associação Cultural Ecos do Louro, entidade que promove o festival, que reforçou a ideia de que o festival cada vez mais era destinado a todos, já que tem uma excelente oferta gratuita, desde o palco Estrella Galicia, que irá receber um cartaz ainda mais forte de bandas conceituadas a nível nacional, até aos já tradicionais campismo, zona de alimentação e convívio e mercado de venda de merchandise. José Aguiar também destacou uma das grandes novidades do festival, que vem directamente em continuidade do espírito de apoio a artista emergentes que caracteriza o festival e espelha a essência da Associação Cultural: o Palco Faz A Tua Cena. Neste palco, artistas de todas as áreas podem apresentar os seus trabalhos, bastando para isso fazer uma pré-inscrição através da página do Facebook ou no site do evento. António Freitas (Antena 3), embaixador do evento, enalteceu as qualidades logísticas do festival, que considera ter todo o potencial para ser mais do que um festival, para ser um ponto de encontro e um local para passar uns dias agradáveis, no mesmo espírito do saudoso Festival do Ermal. Enalteceu também a oportunidade que é dada às bandas nacionais para mostrarem a sua qualidade, que já se encontra ao nível de muito do que chega do exterior, mas que não existe facilidade de se dar a conhecer por ainda haver muitas falhas internas na divulgação da sua música.

No final do evento, os Tralhas Melódicas, banda que inclui elementos do painel, fez uma curta actuação a dar um cheirinho do que o Palco Faz A Tua Cena vai ser.

 

A caminhada para o Laurus continua já amanhã, em Freamunde, com um warm-up encabeçado pelos Wrath Sins, a quem se juntam os Urban War e os Second Lash.

Topo