Major Parkinson “Blackbox” [Nota: 8/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Major Parkinson “Blackbox” [Nota: 8/10]

MajorParkinsonDigiEditora: Karisma Records / Degaton Records
Data de lançamento: 27 Outubro 2017
Género: prog

Em 2008, os Major Parkinson tinham tudo para explodir. A crítica norueguesa estava aos seus pés, as digressões estendiam-se por cada vez mais países europeus e Sylvia Massy, produtora de Tool e System Of A Down, pediu para gravar o seu disco de estreia. Como acabaram a pedir dinheiro aos fãs para autofinanciar este quarto álbum de originais é um daqueles mistérios que os analistas da indústria musical terão de explicar um dia. É que nem a cisão que quase matou a banda – e que levou mais de metade da sua formação original – em 2014, explica a penosa e incrível queda dos Major Parkinson. Sobretudo porque, como “Blackbox” tão gloriosamente mostra, a sua música tem feito uma viagem diametralmente inversa.

O poder de “Blackbox” é que os Major Parkinson de 2017 são capazes de trazer à realidade os delírios musicais que sempre preencheram o imaginário colectivo do grupo de Bergen. Num salto para fora da caixa comparável, em muitos aspectos, ao que os alemães Disillusion deram com o seu segundo álbum de originais, o septeto liberta-se das amarras que ainda os ligavam às (boas) influências que tinham. E vão por aí fora, a construir o seu próprio mundo musical. Fazem-no usando ambientes cinematográficos, ritmos progressivos, instrumentos de sopro, pop dos anos 80, dissonâncias, um lado sinfónico, melancolia e uma equipa de convidados especiais onde se destaca a voz sonhadora de Linn Frøkedal, de Misty Coast e Low Frequency In Stereo.

“Blackbox” é um caso sério de esquizofrenia musical de uma banda que num minuto pensa que são os Röyskopp e no minuto a seguir está a tratar o piano e o dark pop como se Tom Jones tivesse encarnado nela. É uma viagem de aventura sem olhar para trás e que, assim que se controla o enjoo físico de não sabermos bem para onde vamos virar a seguir, pode excitar como poucas coisas feitas do lado de cá dos anos 90.

8/10
Topo