Mammoth Mammoth “Mount the Mountain” [Nota: 7.5/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Mammoth Mammoth “Mount the Mountain” [Nota: 7.5/10]

711_MammothMammoth_CMYKEditora: Napalm Records
Data de lançamento: 28 Abril 2017
Género: hard rock

O quinto trabalho dos australianos Mammoth Mammoth sai a 28 de Abril com o selo da Napalm Records. “Mount the Mountain” é uma viagem de 43 minutos por solos quentes onde as onze canções que compõem o álbum servem de mote ao objectivo final – chegar ao topo do rochedo e deitar cá para fora um som rápido e pesado.

Torna-se difícil enquadrar os Mammoth Mammoth num determinado género musical, e, regra geral, conseguem agradar a vários públicos do stoner, heavy ou hard rock. Neste álbum pode-se encontrar um híbrido entre Motörhead e Rose Tattoo, sem esquecer o velho Mötley Crüe.

A faixa de abertura “Mount the Mountain”, e que dá o nome ao álbum, tem seis minutos de duração e, apesar dos riffs orelhudos, a tendência é a voz de Mikey Turker tornar-se monótona e de estarmos perante um monólogo. Canções como “Hole in the Head” ou “Sleepwalker” têm uma aceleração constante a fazer lembrar Turbonegro e riffs entusiasmantes com parentesco em Black Sabbath. Canções mais calmas, como “Cold Liquid” ou “Hard Way Down”, existem também para não nos esquecermos que é essencial fazer algumas paragens nesta caminhada. O stoner rock está presente em “Wild and Dead” ou em “Epitome”, com clara afluência de Orange Goblin nesta última. Destaque para uma excelente produção com um som bem nítido ao longo de todo o álbum, e com o single “Spellbound” a ir de encontro com o provérbio “para a frente é o caminho”. Os Mammoth Mammoth surpreendem-nos ainda com a faixa final “I Can’t Get You Out of My Head”, uma cover de Kylie Minogue. Mas era suposto ser engraçado, corajoso ou original?

A tour europeia de Mammoth Mammoth começa a 29 de Abril e dura até ao final de Maio. Recomendo a escuta de fio a pavio deste “Mount the Mountain”, mas sem esquecer a boa hidratação e uns coletes de cabedal. Às tantas remete-nos para um dia quente de estrada pela frente e nunca se sabe… Também ninguém esperava que Abril ultrapassasse os 30 graus, pois não?

 

7.5/10
Topo