Negură Bunget “Zi” [Nota: 8/10] – Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Negură Bunget “Zi” [Nota: 8/10]

594401Editora: Prophecy Productions
Data de lançamento: 30 Setembro 2016
Género: black/folk metal atmosférico

Para muitos, a entidade espiritualista conhecida como Negură Bunget nunca mais foi a mesma desde que o trio original composto por Hupogrammos, Sol Faur e Negru decidiram seguir caminhos separados, em que apenas Negru decidiu manter a banda contrariando as intenções dos seus dois ex-camaradas de armas que achavam ter chegado a hora de enterrar os Negură Bunget na terra de onde se tinham originalmente erguido em 1996, tendo ambos posteriormente formado uns outros Negură Bunget chamados Dordeduh. Também há muitos que concordam com a decisão dos outros dois ex-membros, visto que, até agora, a versão 2.0 do colectivo romeno nunca conseguiu alcançar o brilhantismo do seminal “Om”, mesmo tendo editado um disco muito poderoso como “Vîrstele Pămîntului” já com o novo alinhamento. Mas deixemos de falar sobre as reviravoltas do fundo de catálogo da banda e concentremo-nos na mais recente celebração xamânica que é este “Zi”.

“Tul-ni-că-rînd” abre o disco com uma lenta e ritualística imersão que explode num dos momentos mais intensos de “Zi”, sendo que mete pena um tema tão bom não se prolongar por mais uns cinco minutos, porém o lado mais folk da banda volta a destacar-se mais à frente em “Stanciu Gruiul” onde inserem um cheirinho da música tradicional romena. O grande ponto alto de “Zi” pode ser encontrado na épica “Brazdă Dă Foc”, onde os Negură revelam magistralmente a dança entre instrumentos étnicos, passagens atmosféricas contemplativas e as suas raízes black metal que nunca descuraram, todos em perfeita harmonia.

O que o colectivo romeno nos apresenta já não pode ser considerado inovador como foi em tempos, mas continua a ser uma experiência transcendental e um muito coeso exercício de musicalidade que não olha às fronteiras entre géneros. “Zi” não deverá subir ao mesmo pódio que “Om” ou “Măiestrit” na discografia da banda, mas continua a afirmar o porquê destes romenos serem considerados uma banda de culto no underground.

 

8/10
Topo