Reviews avulso: Praecognitvm | Naddred | Acts Of Tragedy | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Reviews avulso: Praecognitvm | Naddred | Acts Of Tragedy

praecognitvm_-_Inalienable_Catharsis_coverart_Praecognitvm “Inalienable Catharsis” [Nota: 7/10]
Editora: Iron Bonehead
Data de lançamento: 10 Fevereiro 2017
Género: black metal atmosférico

Chile, um país com desertos e montanhas, frio e calor. Ao lado da surpreendente estrutura climática e geológica, essa nação tem também surpreendido com as suas bandas de metal extremo. Ainda que não haja um nome realmente sonante vindo de lá, as editoras do underground têm feito o seu trabalho para encontrar expressões musicais dignas de lançamento, como é o caso destes Praecognitvm. Toldado por um black metal atmosférico robusto, o duo parece perceber o que se faz na Europa e recria tal sonoridade à sua imagem. “Inalienable Catharsis” pode não trazer nada de novo, mas aparenta muita honestidade entre partes melódicas e dissonantes, uma luta que opõe um sentido físico e terreno contra um misticismo espacial que busca algo que nos ultrapassa.

 

-/-

Cover-naddredNaddred “Sluagh” [Nota: 7/10]
Editora: Invictus Productions
Data de lançamento: 13 Fevereiro 2017
Género: black/death metal

Num híbrido entre black e death metal, os irlandeses Naddred lançam a sua primeira demo que, diga-se, tem uma produção bem acima da média quando falamos deste tipo de lançamentos e géneros. No seu todo, “Sluagh” pode até soar banal em certos momentos, não acrescentando nada de novo, mas devem apontar-se certos elementos que acabam por contradizer tal afirmação; a saber: utilização de riffs que aparentemente nada têm a ver com o trajecto sonoro de fundo, mas que criam dinâmica e fomentam assim várias camadas; uma bateria que é mais death do que black e que tende a explorar diversos drumming rolls de modo a não deixar que as faixas se tornem enfadonhas. Boa banda para concertos de garagem.

 

-/-

Artwork_acts-of-tragedyActs Of Tragedy “Left With Nothing” [Nota: 4.5/10]
Editora: Memorial Records
Data de lançamento: 10 Fevereiro 2017
Género: metalcore

«É um álbum conceptual sobre vícios e como esses hábitos podem levar os homens à sua autodestruição.» Posto isto, resta agarrarmo-nos à música em si. O álbum até começa relativamente bem com algumas pitadas de A Life Once Lost (uma das poucas boas bandas de metalcore), agressividade q.b. e bons riffs, mas depois descamba. O mais irritante nas bandas de metalcore é que geralmente têm bons executantes, mas depois dá-se-lhes um qualquer aneurisma de comercialismo e transformam-se em coisas como Puddle Of Mud ou mesmo Nickelback. Realmente uma tragédia. Para quê queixumes? Já devíamos saber que é assim. Respirar fundo e seguir em frente.

Topo