Spiritual Front “Amour Braque” [Nota: 8/10] – Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Spiritual Front “Amour Braque” [Nota: 8/10]

rsz_spiritual_front_-_amour_braqueEditora: Auerbach Tonträger / Prophecy Productions
Data de lançamento: 23 Março 2018
Género: suicide pop / neofolk

Poucas bandas soam tão sensuais e decadentes ao mesmo tempo como Spiritual Front. Ainda “Amour Braque” não tinha terminado e já estava a começar a escrever esta análise, tamanho é o drive que estes italianos, liderados por Simone “Hellvis” Salvatori, nos proporcionam.

Cinco anos depois de “Black Hearts In Black Suits” e da compilação “Open Wounds”, os Spiritual Front regressam aos álbuns com este “Amour Braque” para mostrar todo o esplendor sonoro compreendido algures entre (suicide) pop e neofolk inspirado em Ennio Morricone, sem esquecer um ou outro lance adocicado pelo tango ou enegrecido pelo rock.

Sempre muito sexual e niilista, mas à procura de respostas a perguntas impostas por dúvidas existenciais e rompimentos abruptos, “Amour Braque” tem a pompa de Las Vegas misturada com a perdição urbana dos becos escuros de capitais europeias como Roma. Sensualidade e decadência são duas expressões já referidas no início, mas temos de voltar a pegar nelas. A estranha pronúncia de Salvatori sempre foi uma imagem de marca do cantor e da própria banda, mas também é isso que torna os Spiritual Front em algo tão especial e ingenuamente sedutor, como uma bela italiana a ser romântica falando num inglês macarrónico. Já a decadência surge das letras, mas também de todo aquele complô de instrumentos de sopro e acordeões que nos põem em tascos agitados por danças rocambolescas e muita cerveja, um cenário que só acabará em bem se a noite (já manhã) terminar em carinho e sexo desmedido na busca de uma salvação que será efémera – e isto é tão Spiritual Front que até dói.

Sem mácula, “Amour Braque” é facilmente classificado como o melhor álbum de Spiritual Front desde o já longínquo e icónico “Armageddon Gigolo’” (2006). Enfim, é tão fácil cairmos em desgraça com esta banda, mas caímos com estilo.

8/10
Topo