Thantifaxath “Void Masquerading as Matter” [Nota: 7.5/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Thantifaxath “Void Masquerading as Matter” [Nota: 7.5/10]

thantifaxath_capaEditora: Dark Descent Records
Data de lançamento: 24 Novembro 2017
Género: black metal / experimental

Quem se lembra de “White Sacred Noise”, de 2014, revela-se automaticamente alguém conhecedor da cena mais alternativa do black metal. Por outro lado, é também alguém com condão felizardo por ter tido a oportunidade de ouvir brutal álbum. Neste Novembro, os Thantifaxath fecham 2017 com o EP “Void Masquerading as Matter” em mais um exercício hediondo – no bom sentido da palavra; estamos a falar de black metal – envolto em dissonâncias experimentais.

Ao longo de quatro compridas faixas, os canadianos oferecem-nos aquilo a que já estamos habituados vindo deles. Mesmo que as estruturas possam nem sempre ser complexas, os ritmos são do mais inquietante: por vezes são tão hipnoticamente autómatos que só se imaginam facas a entrar e a sair de abdómens – se for nos próprios torna a coisa ainda melhor! – ou correrias ziguezagueantes em fuga de nada com uma carrada de ansiolíticos a carburar no cérebro. E depois, claro, persistem as dissonâncias horripilantes que funcionam tão bem e que são lixadas de se fazerem entender na maioria dos casos – a verdade é esta: assim de rajada, para além dos Thantifaxath e Blut Aus Nord, não se está a ver quem melhor utiliza a ferramenta dissonante desta forma tão bem interligada e com sentido estético. Desde shredding nas guitarras à inclusão de outros instrumentos exteriores ao black metal, este terceto constrói uma atmosfera sonora endoidecida que evolui dentro de si através de números amaldiçoados e úteros que se devoram a si próprios, tudo para ser expulso da esfera Thantifaxathiana que é a sua música.

7.5/10
Topo