Then Comes Silence “Blood” [Nota: 6.5/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Then Comes Silence “Blood” [Nota: 6.5/10]

rsz_then_comes_silence_-_blood_-_artworkEditora: Nuclear Blast
Data de lançamento: 20 Outubro 2017
Género: post-punk

Os suecos Then Comes Silence foram fazendo o seu caminho post-punk muito próprio através da Novoton e ao quarto álbum dão um salto considerável para a Nuclear Blast. Como já se percebeu, é de post-punk que se trata esta banda e esta análise, mas a verdade é que o estilo dos Then Comes Silence acaba por ser muito sui-generis através de riffs cheios e muito ruidosos, assim como a bateria também ela maioritariamente barulhenta. Depois não há a típica voz abafada e cavernosa, uma vez que Alex Svenson até oferece uma abordagem mais aberta, por vezes rock e sempre muito sensual – afinal de contas, post-punk não é só sobre depressão e problemas (muito à custa do legado Joy Division) mas também sobre sensualidade, nem que seja sonora.

Mas apesar de toda esta diferença, a verdade é que a dissonância e negritude reinam na sonoridade dos Then Comes Silence e agora, com “Blood”, voltamos a debater-nos com um problema anteriormente captado em “Nyctophilian” (2015): das 11 faixas apenas três (“Strange Kicks”, “Good Friday” e “Warm Like Blood”) se destacam verdadeiramente em relação a catchiness. Enfim, não é que tudo o resto seja uma autêntica banhada – que não é –, mas se calhar estamos habituados a post-punk orelhudo e Then Comes Silence é um projecto muito característico em si mesmo.

 

 

6.5/10
Topo