Thy Art Is Murder “Dear Desolation” [Nota: 8/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Thy Art Is Murder “Dear Desolation” [Nota: 8/10]

253636_Thy_Art_Is_Murder___Dear_Desolation_1500pxEditora: Nuclear Blast
Data de lançamento: 18 Agosto 2017
Género: deathcore

O deathcore tem tido nos australianos Thy Art is Murder uma das melhores referências no que diz respeito a este espectro, mas apesar de nem todos os trabalhos da banda serem os melhores exemplos deste género, provaram desde o início que são talentosos e que conseguem dar um pouco de ar a um estilo que cada vez mais cheira a mofo. Temas como “Son Of Misery” e “Death Dealer” fulminam o ouvinte com toda uma rajada de fúria em uptempo carregada de groove, os habituais breakdowns e atmosfera sombria: uma coisa pouco habitual no deathcore e que acaba por fazer pensar no death metal de Immolation e Cryptosy. De notar é também como todas as várias estruturas de riffs num tema fluem perfeitamente e evitam algo que se ouve demasiado em outros projectos de deathcore: monotonia; fazendo deste “Dear Desolation” um sólido sucessor do anterior “Holy War”, mantendo também uma componente lírica bem elaborada e reflectiva sobre a Condição Humana. Existe também cerca de um par de temas que podiam ter saído melhores: “Man Is The Enemy” é um deles que, quando posto ao lado de malhonas como “Fire In The Sky” ou “Into Chaos We Climb” é automaticamente encostado a uma parede e fuzilado.

Nunca se deve esperar o pináculo da inovação com um disco destes, mas “Dear Desolation” junta o melhor que o deathcore pode oferecer num álbum diverso e bastante orgânico que, longe de ser perfeito, é um registo honesto e coeso.

 

8/10
Topo