Virgil & Steve Howe “Nexus” [Nota: 7.5/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Virgil & Steve Howe “Nexus” [Nota: 7.5/10]

rsz_virgil_&_steve_howe_-_nexusEditora: InsideOut Music
Data de lançamento: 17 Novembro 2017
Género: space rock / jazz

Quando temos o inatacável Steve Howe, guitarrista dos Yes, envolvido num projecto e esse projecto o junta ao seu filho, entretanto falecido, temos uma combinação emotiva que deita por terra qualquer tipo de análise imparcial que possamos fazer a um disco. Os factos são estes: Virgil Howe, filho mais novo de Steve, faleceu repentina e inesperadamente aos 41 anos. Deixa para trás uma carreira modesta, mas sólida, como DJ, locutor de rádio, teclista, baterista (chegou a tocar em Amorphous Androgynous dos FSOL) e elemento fundador dos Little Barrie. Antes de morrer, gravou um disco em parceria com o pai, composto e instrumentado por si, com Steve Howe a acrescentar camadas de guitarra. Esse disco é «Nexus», que o guitarrista dos Yes manteve a intenção de editar.

Do lado emotivo temos um conjunto de composições instrumentais, compostas no piano, entregues a Steve Howe que lhe acrescentou partes de guitarra antes de voltarem a Virgil para serem completas com bateria, baixo e mais uma camada de piano ou sintetizadores. Todos os 11 temas são rodeados de uma aura de melancolia indissociável dos acontecimentos que antecederam a edição do disco, mas a composição permite espreitar um pouco da visão que motivou a génese do projecto. Por detrás de uma interpretação assertiva, límpida e virtuosa ao ponto do discreto, estão composições que tocam o rock progressivo, música cinematográfica, smooth jazz e space rock, tocadas com uma pureza neoclássica e sem qualquer tipo de gorduras. Apenas uma genialidade plácida, segura e que exibe uma profunda elegância. E mesmo quando as influências breakbeat do tema “Hidden Planet” iluminam um lado mais moderno e sofisticado da composição de Virgil Howe, o recato melancólico de “Nexus” não se desfaz. Antes, continua a tecer um mundo de sonho e melancolia em que Steve Howe com certeza manterá a memória do seu filho.

 

7.5/10
Topo