Reviews avulso: Witchtrap | Hoath | Initiated | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Reviews avulso: Witchtrap | Hoath | Initiated

witchtrap_-_trap_the_witch_coverWitchtrap “Trap The Witch” [Nota: 7/10]
Editora: Hells Headbangers
Data de lançamento: 11 Novembro 2016
Género: speed/thrash metal

O actual paradigma do speed/thrash metal mostra-nos que as bandas procuram, e apresentam mesmo, um som polido e moderno, mas há outras que continuam presos às fundações do subgénero. Um caso bem próximo disso acontece com os colombianos Witchtrap que, apesar de não serem totalmente sujos, prosseguem com a sua sonoridade grit’n’grime bem característica. Cheios de velocidade – salvo raras excepções que o contrariam –, este power-trio de Medellín tem muito de Slayer e, pasme-se, algo de Metallica antigo. Aos riffs potentes e muitíssimo interessantes, que nos cativam e fazem abrir os ouvidos para lhes dar a devida atenção, juntemos um imaginário black metal e algum rock’n’roll malicioso. Quando o novo se reúne ao velho com engenho, então só podemos estar perante bom heavy metal.

-/-

hoath_crown_of_the_mind_coverHoath “Codex III: Crown Of The Mind” [Nota: 6/10]
Editora: Saturnal Records
Data de lançamento: 04 Novembro 2016
Género: black/death metal

Bem sujinho é como podemos classificar rapidamente este “Codex III: Crown Of The Mind”, o segundo álbum dos finlandeses Hoath em quase 15 anos de existência. Numa mistura entre black e death metal e com um conceito lírico ritualista que, segundo a própria banda, se distancia da típica postura “fuck Christ/legions of Hell”, o duo com Shatraug (Sargeist, Horna, Mortualia, entre outros) à cabeça despeja 13 faixas cruas e ruidosas que maioritariamente não se diferenciam muito umas das outras, sendo este o maior problema destes 42 minutos. Pelo meio de todo o barulho ensurdecedor lá acabamos por conseguir ouvir um baixo que parece um martelo pneumático e um ou outro raro lead melódico de guitarra. Finalmente, mencionar ainda uma certa direcção punk que é bem inserida.

-/-

initiated_wof_sleeveInitiated “World On Fire” [Nota: 7/10]
Editora: Svart Records
Data de lançamento: 18 Novembro 2016
Género: heavy rock

Formados não há muito tempo por membros de Caskets Open, Foreseen e Speedtrap, é mesmo Harri Kuokkanen, dos Hooded Menace e Horse Latitudes, quem mais se evidencia, até porque a sua prestação nestes Initiated é a de um vocalista enérgico e algo dinâmico, porque a sua voz vai desde abordagens ébrias a outras mais trabalhadas. Podemos dizer que nesta estreia em álbuns há (quase) de tudo um pouco: rock, heavy metal, punk e até doom. Tanto podemos fazer headbanging como a seguir estar a abanar as ancas ou até a gritar uns ‘oh-oh-oh’ do punk. Energia contagiante e imparável é o que podemos esperar deste “World On Fire”, sem esquecer os solos altamente electrizantes de Jaakko Hietakangas. Por aqui desconstrói-se e monta-se tudo de novo para, assim, se criar um álbum de heavy rock bem porreiro.

Topo