#ChooseUltraje

Features

Agalloch: Recordando “The Mantle”

Joel Costa

Publicado há

-

upload
Os Agalloch sempre foram daquelas bandas envoltas de um certo misticismo.

Durante anos, a banda raramente se apresentou ao vivo, com os ciclos de tour a tornarem-se regulares apenas muito recentemente. Mas se a falta de aparições era meio caminho andado para o insucesso comercial, a verdade é que só contribuiu para que os Agalloch se tornassem numa banda de culto, com trabalhos como “Pale Folklore”, “The Mantle” e “Ashes Against The Grain” entre os favoritos do público.

É precisamente o segundo álbum de originais da banda que vamos recordar. Editado em 2002, “The Mantle” é uma oferenda de atmosferas melódicas, subtis e intoxicantes, criando momentos unicamente belos através de pequenas e simples ideias.

Influenciados por um black metal tipicamente europeu, estes norte-americanos conseguiram um registo poderoso comandado por uma voz ora limpa ora obscura, que preenche harmoniosamente um instrumental que se revelava estar muito além daquilo que o metal tinha para nos oferecer na altura.

“The Mantle” não é agressivo mas também não esconde a sua ferocidade, ainda que a mesma surja na forma de uma guitarra acústica e de sussurros hipnotizantes, que marcam a sua intensa presença ao longo de praticamente toda a extensão do álbum. E se temos Burzum na ponta de todo este misticismo em torno do black metal, os Agalloch encontram-se no lado oposto, ao conseguirem um resultado que não pode ser adjectivado de outra forma que não seja com a palavra “bonito”.

Hoje em dia é muito fácil de perceber a influência dos Agalloch nas bandas actuais de black metal atmosférico. Não vejo este fenómeno como imitação, mas mais como um tributo, ou melhor, uma espécie de oração ao santuário montado pelos Agalloch.

A música contida em “The Mantle” toca-nos por dentro, deixando-nos num estado depressivo. Ao ouvir este disco, fazemos uma viagem dentro de nós próprios, onde somos conduzidos por momentos instrumentais com traços de post-rock, e posteriormente possuídos pelos já mencionados sussurros e pela severidade da voz de John Haughm.

“The Mantle” é a perfeita expressão artística de um colectivo que se encontrava no máximo do seu potencial. É uma obra de arte única conectada à Natureza e que desperta um sem fim de emoções no ouvinte.

Mas palavras para quê? Façam esta viagem vocês próprios, abaixo:

Features

Nuno Bettencourt, Tom Morello e Scott Ian tocam tema de Game Of Thrones

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Consagrada como uma das séries mais populares de sempre, Game Of Thrones, que terminou na última madrugada, teve a capacidade de exultar nos seus fiéis seguidores todas as emoções desde o seu início com o genérico criado por Ramin Djawadi.

No clip abaixo, Djawadi é acompanhado por Dan Weiss (criador da série), Tom Morello (Rage Against The Machine), Scott Ian (Anthrax), Nuno Bettencourt (Extreme) e Brad Paisley numa jam session com as novas guitarras Fender em que tocam precisamente o tema principal de Game Of Thrones com muito free-style solista pelo meio.

Continuar a ler

Features

Sabaton History Channel, ep. 15: o Barão Vermelho

Diogo Ferreira

Publicado há

-

No novo episódio do Sabaton History Channel, Joakim Brodén e Indy Neidell escolhem falar do tema “The Red Baron” que pertence ao próximo álbum “The Great War”, a ser lançado a 19 de Julho pela Nuclear Blast.

O Barão Vermelho é um do ícones heróicos da I Guerra Mundial que, simultaneamente, engloba a mecanização e a romantização da guerra moderna com as suas habilidades e heroísmo. Manfred von Richthofen é o nome verdadeiro do piloto que é, então, recordado em mais um episódio do Sabaton History Channel.

Mais episódios AQUI.

Continuar a ler

Features

Jinjer ao vivo no Resurrection 2018 (c/ vídeo)

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Foto: Veronika Gusieva

Abaixo podes assistir à prestação dos Jinjer no Resurrection de 2018. Recentemente disponibilizado pelo próprio festival, este vídeo servirá para aguçar a vontade que os fãs desta banda têm para os ver no Vagos Metal Fest deste ano. Nos quase 40 minutos de concerto, os Jinjer executaram temas como “Words Of Wisdom”, “I Speak Astronomy”, “Pisces” ou “Captain Clock”.

O EP “Micro”, lançado em Janeiro de 2019 pela Napalm Records, é o registo mais recente dos ucranianos que, como referido, actuarão no Vagos Metal Fest, evento que se realiza entre 8 e 11 de Agosto. Stratovarius, Six Feet Under, Satyricon, Candlemass, Death Angel, Watain e Alestorm são alguns dos nomes do cartaz.

Continuar a ler

Facebook

#UltrajeRadar

Ultraje #21