Banda Do Dia: The Outsider (México – symphonic death metal) | Ultraje – Metal & Rock Online
Banda do Dia

Banda Do Dia: The Outsider (México – symphonic death metal)

rsz_1foto

BANDA: The Outsider
ÚLTIMO LANÇAMENTO: “Orchestral Renditions from the Unknown” (2017) e “The Outsider” (2017)
PAÍS: México
ESTILO: symphonic death metal
PARA FÃS DE: Septicflesh, Behemoth
RESPOSTAS: Nibsen

Sobre o lançamento mais recente:
«”The Outsider” é o álbum de estreia que pode ser descrito como um ‘horror cósmico’, fortemente inspirado na literatura de horror, na veia de HP Lovecraft, mesmo que nem todas a canções sejam directamente ligadas ao escritor; outras canções (liricamente falando) lidam com o futuro apocalíptico que a humanidade irá enfrentar e a condição humana da loucura e do medo. Musicalmente, isto é pensado para ser música muito negra, sinfónica, cinemática, com algumas outras influências musicais, mas com uma linha muito clara a seguir: horror e escuridão. Fãs e ouvintes de mente-aberta podem esperar uma jornada por aquilo a que eu chamo de mensagem clara, declarando que “a humanidade não vale nada e irá conhecer o seu fim brevemente”.»

Ambições:
«Quero continuar a criar música, fazer com que ela cresça e chegar a outros países. No México não há muito espaço para metal extremo, por isso quero levar a minha música a outros sítios onde este género tenha mais hipótese de ser ouvido.»

Influências/referências:
«Este lançamento em particular é fortemente influenciado por bandas como Septicflesh, Behemoth, Rotting Christ, Fleshgod Apocalypse, Therion, Ihsahn, Opeth e Sigh dos inícios – sendo esta última a influência mais forte, por causa da sua criatividade e por não terem medo de experimentar com vários tipos de música. No futuro, mesmo quando a música continuar negra, quero tentar mais experiências, portanto toda a expressão de arte que mostre criatividade será uma inspiração.»

Futuro:
«Lançar fisicamente “Orchestral Renditions from the Unknown”, que é um CD complementar com canções orquestrais e rearranjadas do primeiro álbum, e depois talvez lançar material que não foi usado no álbum. Actualmente estou a trabalhar em novas canções para o segundo disco. Dar concertos não está nos planos breves».

 

Topo