#ChooseUltraje

Streams

[Exclusivo] Burney Relief: banda de Barcelos disponibiliza o EP homónimo para audição integral

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Foto: João Salgado

Os barcelenses Burney Relief lançam hoje o seu primeiro EP de título homónimo e podes ouvi-lo integralmente com a Ultraje.

O power-trio formado em 2016 apresenta assim o seu trabalho com quatro faixas instrumentais que se passeiam entre stoner rock e sludge. A história que os Burney Relief querem contar nestas quatro composições tem ambientes distintos que pairam na dureza do stoner rock, na levitação do doom, na crueza do sludge, na velocidade do thrash e na atitude do punk. Segundo sublinha a promoção, «não tentam reinventar a roda, mas dão-lhe um andamento punk perfeito para ouvir de copo na mão».

A banda formada pelo baterista Pedro Marques, pelo guitarrista Francisco Pereira e pelo baixista Jota Ferreira (Repressão Caótica) dará o concerto de apresentação do EP a 18 de Maio, na Casa do Vinho em Barcelos, inserido na “Mostra de Arte”.

Streams

[Exclusivo] Aoratos: streaming integral de “Gods Without Name”

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Conhecido pelo seu trabalho em Nightbringer, Naas Alcameth surge com um novo projecto de nome Aoratos. Expandindo-se artisticamente mais do que já conhecemos em Nightbringer ou Akhlys, o álbum “Gods Without Name” sonda as trevas encontradas além-fronteiras do mundo profano e do homem comum.

Num álbum dinâmico como este é necessário encontrar o ponto certo que equilibre o transe cósmico com paisagens obscuras. Naas Alcameth explica em declarações exclusivas à Ultraje: «Com tantos elementos, pode ser complicado encontrar um bom equilíbrio, já que as várias camadas competem para se posicionar à frente e há muito espaço para trabalhar antes que se comece a perder elementos.»

Nem tudo é palpável ou visível, por isso, em Aoratos, deparamo-nos com uma ideologia mais alta que pensa sobre eidola e egregore. «O primeiro seria o nascimento de um indivíduo, seja isso o fantasma de um falecido ou uma forma de pensamento que se tornou autónoma através de obsessão, fetish ou outro foco intenso», esclarece sobre eidola. Quanto a egregore, representa «um erguer colectivo».

Com espaço ainda para se dissecar o título do álbum, estão esses deuses sem nome ainda por descobrir ou será antes uma metáfora dos nossos comportamentos e pensamentos humanos? Para Naas Alcameth, a primeira observação «seria mais precisa». «O uso do termo ‘deuses’ tem a ver com a maneira como isso era frequentemente concebido pelos gregos, que muitas vezes se referiam a todos os tipos de demónios como ‘deuses’ e não apenas aos deuses propriamente ditos, que eram vistos como inabaláveis ​​na sua perfeição.»

“Gods Without Name” será lançado a 22 de Março pela Debemur Morti Productions.

Continuar a ler

Streams

Gaahls WYRD: segundo single antecipa álbum de Maio’2019

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Foto: Jørn Veberg

Como o próprio nome indica, Gaahls WYRD é encabeçado pelo antigo vocalista de Gorgoroth. O norueguês está de volta aos álbuns com “GastiR – Ghosts Invited”, que será lançado a 31 de Maio pela Season Of Mist.

Depois de “Ghosts Invited”, banda e editora avançam com o single “From the Spear”, que podes ouvir imediatamente abaixo.

Continuar a ler

Streams

Misery Index: streaming do novo álbum “Rituals Of Power”

Diogo Ferreira

Publicado há

-

“Rituals of Power” é o título do novo álbum dos Misery Index e é lançado hoje, 8 de Março, na Europa pela Season Of Mist.

Ainda que não sejam membros originais, Adam Jarvis (bateria) e Mark Kloeppel (guitarra/voz) são dois nomes que saltam à vista quando se fala em death metal (relembre-se Pig Destroyer, Cast the Stone e Scour, estes com Phil Anselmo) e em Misery Index. Mais afastados de abordagens aos diversos ‘cores desta vida, o quarteto lança-se em definitivo à tempestade do death metal com nove novas faixas extremamente acutilantes que não demonstram qualquer abrandamento à medida que o álbum segue – sem descanso! Cristalinamente compacto no departamento da produção e brutalmente coeso na execução instrumental, ainda que com breves rasgos de melodia, “Rituals Of Power” questiona a veracidade de quem quer manter o poder, os regimes e as ideologias a todo o custo. (in Ultraje #20)

Continuar a ler

Facebook

#UltrajeRadar

Ultraje #20