Disassembled “Portals To Decimation” [Nota: 10/10] – Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Disassembled “Portals To Decimation” [Nota: 10/10]

Editora: independente
Data de lançamento: 20 Abril 2018
Género: technical death metal

Quem de nós nunca usou a expressão “é tão bom que nem parece português”? Não creio conhecer ninguém que, numa ou noutra ocasião, não tenha recorrido a esta expressão ou a outra similar. Esta noção de que o que é português é, por definição, inferior ao que é feito além-fronteiras será talvez uma herança do passado, mas convenhamos que a sua origem já perdeu toda a relevância, sendo apenas motivo do nosso foco o porquê de ainda existir. Por que é que continuamos a insistir que o que é nosso não é tão bom ou melhor do que o que se faz fora das nossas portas? Felizmente, dentro do contexto do metal esta noção começa a ter os seus “detractores” com bandas a mostrar que têm não só potencial como já trabalho feito, que se mostra capaz de competir ao mais alto nível. Entrando directamente para o topo deste selecto grupo de músicos/bandas que detêm o nível de excelência que nos orgulha e que combate de forma implacável esta retrograda noção de que não temos capacidade de ombrear com o que nos chega do exterior, temos os Disassembled. Esta banda, oriunda de Lisboa, tem tido uma carreira algo inconstante e semeada de contratempos. Quando refiro inconstante não o faço em termos de qualidade musical, mas de um pára-arranca motivado pela vontade do seu guitarrista, Samuel Trindade, em a levar para a frente e o abandonar do barco pelos outros membros, o que colide directamente com a vontade daquele que é, actualmente, o único membro fundador a fazer parte do seu alinhamento. Após dois excelentes, e relativamente diferentes, EPs, chegou a vez de sair o primeiro álbum. Para isso, Samuel Trindade trabalhou durante dez anos com apenas um objectivo: criar algo de memorável que fosse contra a mentalidade de inferioridade que ainda grassa no nosso país.

“Portals To Decimation” é, assim, um trabalho pensado para provar que, com esforço, trabalho, dedicação e perseverança é possível criar algo que se destaque. O resultado final não só cumpre com esse objectivo como se torna em mais um daqueles marcos que sobem a fasquia para os que cá andam e para os que estão para chegar. A qualidade do death metal técnico apresentado é soberba. Estruturados em riffs sólidos, os temas são enriquecidos por solos demolidores seguindo a herança dos grandes Death juntamente com bandas da actualidade, como os Beyond Creation. Mas não só o incrível trabalho de guitarra justifica o soberbo trabalho que é “Portals To Decimation” – o baixo de Alexandre Ribeiro dá uma consistência única às composições, tomando mesmo a dianteira várias vezes ao longo do trabalho. Outro contributo surpreende é o de Sérgio Afonso, com um desempenho vocal de excelência.

Em poucas palavras, “Portal To Decimation” é aquele álbum de death metal técnico que há muito se aguardava que aparecesse com o selo “made in Portugal”, é aquele novo patamar que atingimos, é a nova referência no género no nosso país e é a esperança de que inspire outros a fazer ainda melhor.

10/10
Topo