#ChooseUltraje

Features

Hoofmark: Os 5 álbuns favoritos de Nuno Ramos

Joel Costa

Publicado há

-

top5

«“O que é que fariam os Poison?” É uma pergunta que me passa muitas vezes pela cabeça quando me encontro numa encruzilhada artística.»

Hoofmark é um projecto de estúdio de Nuno Ramos, onde o mesmo explora uma sonoridade fortemente influenciada por black metal e country. Fica a conhecer os cinco álbuns favoritos do músico.

TOWNES VAN ZANDT “Our Mother The Mountain” [1969]
«Para Hoofmark, Townes é uma espécie de dieta milagrosa ou aparelho de fitness revolucionário (se estes existissem mesmo, isto é…). Daqueles que, para provar a sua eficácia, usam fotos de “antes” e “depois”, onde no “antes” a pessoa é uma amálgama de partes meio desproporcionadas ou monstruosas (e não de uma forma fixe e punk…) e no “depois” ela já tem as coisas mais no sítio. Por ser essencialmente terreno, o country é para mim mais severo, mesmo deprimente e violento, do que qualquer black metal. Para Hoofmark, Townes é o expoente máximo disso – e este disco em especial o exemplo mais evidente dessa qualidade.»

DAVID ALLAN COE “Requiem For A Harlequin” [1973]
«”Requiem For A Harlequin” foi dos discos que me permitiu ficar mais à vontade para nunca recear experimentar ou, no limite, baloiçar livremente entre o metal (o género nuclear de Hoofmark) e qualquer outro que fosse o género que me levantasse o espírito ou que sentisse fazer sentido gravar. É uma das principais razões pelas quais tenho uma demo fundamentalmente old-metal e depois um single blues/country; é uma das principais razões pelas quais o meu novo single é alt-country e o primeiro LP fundamentalmente old-metal outra vez. O tipo nunca mais fez um disco como este (spoken word, ultra confessório, 100% freestyle). Acho que ninguém fez. Boa sorte em encontrar uma cópia do vinil!»

TORMENTOR “The 7th Day Of The Doom” [1987]
«Aqui era esta ou a segunda demo de ‘86 dos Mefisto. Contas feitas, a dos Tormentor tem mais a ver comigo e com Hoofmark. Se a primeira vaga de black metal fosse uma praia e eu fosse um surfista, não haveria outras ondas que preferisse navegar. Berraria black metal por cima de composições com fortes características NWOBHM sob efeito de speeds e untadas com um exotismo que apenas a música dita extrema saída de países com antigos regimes comunistas costuma ter. Eu não mereço! Além disso, foram bandas como Tormentor, Mefisto (e a minha próxima seleção) que me ensinaram ser possível fazer temas de black metal “à antiga” com carradas de minutos que parecem passar num instantinho de tão bons e soltinhos que são.»

POISON “Into The Abyss” [1993]
«“O que é que fariam os Poison?” É uma pergunta que me passa muitas vezes pela cabeça quando me encontro numa encruzilhada artística. Em 1984 lançaram aquela que é quanto a mim uma das demos mais originais de toda a história da música pesada (e aqui incluo sem pestanejar o noise, o punk e tudo aquilo que bem entenderem como sendo barulhento). Três anos depois consolidaram o conhecimento com a demo “Into The Abyss”, que seria lançada com um som mais arrumado numa versão LP em 1993 pela Midian Creations. A carreira dos Poison foi travada por uma série de infortúnios mas a minha vassalagem perdurará nas eternidades. É assim que eu mais gosto do meu metal: solto, orgânico, simples!»

DARKTHRONE “Panzerfaust” [1995]
«A vantagem do “Panzerfaust” é que citá-lo como influência implica trazer para a conversa toda uma série de outras bandas e projetos importantes. Primeiro, os Darkthrone. Aqueles Darkthrone sem os quais viajar por algumas das paisagens mais sublimes e desesperantes ao alcance da nossa imaginação seria muitíssimo mais difícil. Aqueles Darkthrone cujo trabalho de bastidores, por mérito do seu enciclopedismo contagiante, tem permitido a muitíssimas mais pessoas conhecer outras franjas obscuras do metal. Mas este disco obriga ainda à menção honrosa de Burzum, Motörhead, Hellhammer, Celtic Frost, talvez até Mayhem. Enfim, punk e metal de mãos dadas e garras à mostra. Como deve ser.»

Abaixo poderás ouvir o single “Chunks”, de Hoofmark.

Features

Nuno Bettencourt, Tom Morello e Scott Ian tocam tema de Game Of Thrones

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Consagrada como uma das séries mais populares de sempre, Game Of Thrones, que terminou na última madrugada, teve a capacidade de exultar nos seus fiéis seguidores todas as emoções desde o seu início com o genérico criado por Ramin Djawadi.

No clip abaixo, Djawadi é acompanhado por Dan Weiss (criador da série), Tom Morello (Rage Against The Machine), Scott Ian (Anthrax), Nuno Bettencourt (Extreme) e Brad Paisley numa jam session com as novas guitarras Fender em que tocam precisamente o tema principal de Game Of Thrones com muito free-style solista pelo meio.

Continuar a ler

Features

Sabaton History Channel, ep. 15: o Barão Vermelho

Diogo Ferreira

Publicado há

-

No novo episódio do Sabaton History Channel, Joakim Brodén e Indy Neidell escolhem falar do tema “The Red Baron” que pertence ao próximo álbum “The Great War”, a ser lançado a 19 de Julho pela Nuclear Blast.

O Barão Vermelho é um do ícones heróicos da I Guerra Mundial que, simultaneamente, engloba a mecanização e a romantização da guerra moderna com as suas habilidades e heroísmo. Manfred von Richthofen é o nome verdadeiro do piloto que é, então, recordado em mais um episódio do Sabaton History Channel.

Mais episódios AQUI.

Continuar a ler

Features

Jinjer ao vivo no Resurrection 2018 (c/ vídeo)

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Foto: Veronika Gusieva

Abaixo podes assistir à prestação dos Jinjer no Resurrection de 2018. Recentemente disponibilizado pelo próprio festival, este vídeo servirá para aguçar a vontade que os fãs desta banda têm para os ver no Vagos Metal Fest deste ano. Nos quase 40 minutos de concerto, os Jinjer executaram temas como “Words Of Wisdom”, “I Speak Astronomy”, “Pisces” ou “Captain Clock”.

O EP “Micro”, lançado em Janeiro de 2019 pela Napalm Records, é o registo mais recente dos ucranianos que, como referido, actuarão no Vagos Metal Fest, evento que se realiza entre 8 e 11 de Agosto. Stratovarius, Six Feet Under, Satyricon, Candlemass, Death Angel, Watain e Alestorm são alguns dos nomes do cartaz.

Continuar a ler

Facebook

#UltrajeRadar

Ultraje #21