#ChooseUltraje

Features

[Live Report] Lux Ferre + Irae + Carma @ Cave 45, Porto – 09/07/2016

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Lux3

Passavam poucos minutos das 22 horas quando os conimbricenses Carma subiram ao pequeno palco do Cave 45. Cercados por velas fúnebres e vestidos de preto cerimonial (camisa, calças e sapatos), o quarteto doom metal presenteou a sala ainda despida com o seu álbum debutante de título homónimo. Em palco ainda se mostram bastante tensos e com medo de falhar, ainda que não descurem a parte teatral através de expressões faciais tristes e cabisbaixas, criando assim personagens mescladas de falta de à-vontade e soturnidade inerente ao género que tocam. Musicalmente são impecáveis, pois quem conhece o trabalho dos Carma em estúdio percebe, ao vivo, que tudo é perpetuado com grande exactidão. Em Carma há bons riffs melancólicos a lembrar My Dying Bride, insurreições de baixo que sobrevoa o resto dos instrumentos e uma bateria pautada de forma exemplar.

Carma4

Irae4Seguiu-se Irae, e os mais atentos sabiam que tal não estava programado. Quem iria suportar Lux Ferre neste ritual seriam os Corpus Christii que cancelaram há umas semanas atrás. Confirmou-se Morte Incandescente, mas a pouquíssimos dias também se retiraram do cartaz. Vulturius, líder de Irae e membro de Morte Incandescente, acedeu à convocatória demoníaca, juntou o baterista John Hoax e o baixista J. Goat (Corpus Christii), fizeram um ensaio e meteram-se à estrada. Dois concertos de Irae (contando com o de Lisboa) foram, de facto, uma surpresa, pois Vulturius tinha-se afastado dos palcos durante dois anos para compor aquele que será o próximo álbum, “Crimes Against Humanity”. John Hoax tocou com tablaturas, J. Goat mostrou ser o músico polivalente que é e Vulturius comandou a horda satânica com a sua guitarra bélica, berros diabólicos e postura fuck-off. Foi um concerto curto devido aos percalços atrás referidos, mas foi bombástico! Mencionando apenas alguns, ouviram-se temas raramente tocados ao vivo (“Portais do Abismo”, “Fogo Negro” e “Under the Fog of a Cursed Forest”), a mais recente “Balas do Anticristo”, o hino para a destruição de presépios nas rotundas (“Queima as Casas de Deus”) e as icónicas “Order of the Black Goat” e “A Ira Nasce nas Noites de Sintra”. Vulturius, sob a bandeira de Irae, mostrou por que é um mestre do black metal português.

A cerimónia encerrou, claro, com Lux Ferre que, apesar de terem dado um concerto no festival de Barroselas, fizeram de 8 e 9 de Julho a grande apresentação de “Excaecatio Lux Veritatis” (2015). Para além disso, o espectáculo contou também com a presença do guitarrista Pestilens que voltou a pisar um palco cerca de quatro anos depois, e viu-se na sua cara borratada com corpse paint a satisfação de voltar a pegar na sua SG e a calçar as botas sem atacadores. Como não podia deixar de ser, o concerto dos Lux Ferre incidiu-se maioritariamente no mais recente álbum – com nota mais para a música “A Lenta Adaga da Morte” –, deixando apenas duas faixas de fora desta setlist. Devasth, que escreve e vocifera as letras, encarna a personagem principal de “Excaecatio Lux Veritatis” com grande afinco: para além do visual (com pintura, ligaduras negras à volta dos pulsos e mãos, e uma venda igualmente negra que se manteve posta durante quase todo o gig), o vocalista exala as suas palavras com precisão e devoção. Pestilens dá o mote rítmico e agressivo, enquanto o seu companheiro de cordas, Vilkacis (também de Ars Diavoli) remete-se, e bem, a ecoar o lado melódico e iluminado de Lux Ferre. Não faltou a fabulosa “Pira”, do disco “Atrae Materiae Monumentum” (2009), que puxou os fãs mais fiéis a entoar refrões, e finalizaram com a portentosa “Next To Satan”, do álbum de estreia “Antichristian War Propaganda” (2004).

Lux1

A sala compôs-se a partir da actuação de Irae e os concertos terminaram com parabéns, palavras de força e alguns abraços por parte daqueles que mais perto estavam da saída do palco. Percebeu-se a presença de estrangeiros curiosos que, provavelmente, estão de férias (os calções e os chinelos não enganam), e um rodopio à volta da banca de merchandise sucedeu as profícuas horas de puro black metal que no Cave 45 se sentiu.

Texto: Diogo Ferreira
Fotos: Sílvia Micaelo
Agradecimentos: Notredame Productions

Features

Nuno Bettencourt, Tom Morello e Scott Ian tocam tema de Game Of Thrones

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Consagrada como uma das séries mais populares de sempre, Game Of Thrones, que terminou na última madrugada, teve a capacidade de exultar nos seus fiéis seguidores todas as emoções desde o seu início com o genérico criado por Ramin Djawadi.

No clip abaixo, Djawadi é acompanhado por Dan Weiss (criador da série), Tom Morello (Rage Against The Machine), Scott Ian (Anthrax), Nuno Bettencourt (Extreme) e Brad Paisley numa jam session com as novas guitarras Fender em que tocam precisamente o tema principal de Game Of Thrones com muito free-style solista pelo meio.

Continuar a ler

Features

Sabaton History Channel, ep. 15: o Barão Vermelho

Diogo Ferreira

Publicado há

-

No novo episódio do Sabaton History Channel, Joakim Brodén e Indy Neidell escolhem falar do tema “The Red Baron” que pertence ao próximo álbum “The Great War”, a ser lançado a 19 de Julho pela Nuclear Blast.

O Barão Vermelho é um do ícones heróicos da I Guerra Mundial que, simultaneamente, engloba a mecanização e a romantização da guerra moderna com as suas habilidades e heroísmo. Manfred von Richthofen é o nome verdadeiro do piloto que é, então, recordado em mais um episódio do Sabaton History Channel.

Mais episódios AQUI.

Continuar a ler

Features

Jinjer ao vivo no Resurrection 2018 (c/ vídeo)

Diogo Ferreira

Publicado há

-

Foto: Veronika Gusieva

Abaixo podes assistir à prestação dos Jinjer no Resurrection de 2018. Recentemente disponibilizado pelo próprio festival, este vídeo servirá para aguçar a vontade que os fãs desta banda têm para os ver no Vagos Metal Fest deste ano. Nos quase 40 minutos de concerto, os Jinjer executaram temas como “Words Of Wisdom”, “I Speak Astronomy”, “Pisces” ou “Captain Clock”.

O EP “Micro”, lançado em Janeiro de 2019 pela Napalm Records, é o registo mais recente dos ucranianos que, como referido, actuarão no Vagos Metal Fest, evento que se realiza entre 8 e 11 de Agosto. Stratovarius, Six Feet Under, Satyricon, Candlemass, Death Angel, Watain e Alestorm são alguns dos nomes do cartaz.

Continuar a ler

Facebook

#UltrajeRadar

Ultraje #21