Visions Of Atlantis “The Deep & The Dark” [Nota: 7.5/10] | Ultraje – Metal & Rock Online
Reviews

Visions Of Atlantis “The Deep & The Dark” [Nota: 7.5/10]

129107Editora: Napalm Records
Data de lançamento: 16 Fevereiro 2018
Género: power metal

Mais uma vez dispostos a partir à descoberta do paraíso afundado que deverá ter sido Atlântida, os austríacos Visions Of Atlantis regressam aos discos com o sexto “The Deep & The Dark”, um álbum que tem tudo para obter sucesso.

De toda uma amálgama sonora com base no power metal e que é adocicada por orquestrações neoclássicas simples mas coerentes e perspicazes, destaca-se a prestação vocal da francesa Clémentine Delauney que entra em duelo amigável com a voz melódica de Siegfried Samer. Clémentine é, de facto, uma voz muitíssimo interessante que tanto aborda exercícios operáticos como oferece a sensualidade e suavidade de uma diva da pop – é facilmente considerada uma das melhores vocalistas da actualidade.

Na generalidade, “The Deep & The Dark” é um álbum directo, com faixas não muito longas, mas que acaba por providenciar uma diversidade palpável – tanto possui uma energia veloz e cativante no tema-título e no primeiro single “Return To Lemuria” como incorre por segmentos folk em “Ritual Night” ou arábicos em “Book Of Nature”, sem esquecer a balada “The Last Home”.

Mesmo que existam malhas rasgadas, nota-se que a banda preferiu a melodia e catchiness ao peso, e prova disso é representada nos refrãos orelhudos que são construídos em todas as canções sem excepção, ofuscando assim as estrofes que obviamente têm de fazer parte das composições mas que ficam claramente em segundo plano quando Delauney e Samer enfrentam os mares e as aventuras com os tais refrãos.

Sendo surpresa ou não, “The Deep & The Dark” é, em suma, um álbum muito bem conseguido que sem mudar o paradigma é capaz de agarrar logo à primeira audição. Com bons e memoráveis temas, esta banda só ficou a ganhar com Clémentine Delauney – que fique durante muito tempo.

7.5/10
Topo